Histórias do Experimental: pessoas, experiências e lugares
TERTÚLIA

Histórias do Experimental: pessoas, experiências e lugares


Macbeth, o que se passa na tua cabeça? O CITAC e a emergência do teatro experimental em Portugal.

No rescaldo da crise académica de 1969, o argentino Juan Carlos Uviedo vem a Portugal encenar o Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra / CITAC, explorando, entre outras, técnicas da vanguarda radical americana, com quem também contactou. Encenam coletivamente Macbeth, o que se passa na tua cabeça?, uma bomba no ambiente cultural de então. Há provocadores e contestados, agressores e agredidos. O crítico Carlos Porto viu o espetáculo no Porto: achou falhado. Em Coimbra, antigos elementos do grupo organizam uma manifestação em desacordo. O espectáculo causa furor no Festival Internacional de Teatro Universitário de Parma.

A partir desta experiência, que levou ao posterior encerramento do CITAC interroga-se o lugar deste grupo na experimentação teatral em Portugal até então. Entraremos pelo mais radical e polémico para procurar compreender a mecânica do gesto experimental como forma de declaração política no seio das artes e da vida.

À conversa com o Antropólogo Seiça Salgado, seguir-se-á a apresentação do documentário Estado de Excepção CITAC 1956-1978 que conta a história deste grupo de teatro universitário e - através dela - a história do teatro. O documentário reproduz a vida estudantil, a posição da mulher na sociedade, e a mudança de mentalidades.

Créditos da fotografia: Carlos Valente - Macbeth, o que se passa na tua cabeça?, Teatro Avenida, Coimbra, 1970.

Organização: Teatro do Bairro Alto

Assistir ao vivo:

18 MAIO | 18H00

180 min.

ORADOR

Ricardo de Seiça Salgado

É investigador do CRIA-UC (Centro em Rede de Investigação em Antropologia – Universidade de Coimbra). A sua área de intervenção é a antropologia, a política, as artes performativas e a educação, explorando o domínio da contaminação entre a etnografia e as metodologias teatrais, do jogo e da resistência.