Rousseau
Teatro Politécnico

Rousseau


47 min

Este espetáculo deve ser visto como um ensaio. O seu objetivo é fazer um esboço de Rousseau. Mas não se espere o retrato de um homem, mas sim, de uma sensibilidade.

O material desta peça são os próprios textos de Rousseau. Com humor, inteligência e subtileza encontramos a teatralidade deste personagem, eminentemente espetacular, e a sua intimidade profunda. É um espetáculo intimista no qual, insensivelmente, nos instalamos.

Neste espetáculo há um mistério grandioso. Tocante no seu isolamento forçado, Rousseau, que teria gostado de falar aos homens, mas que teve que se contentar com um diálogo de surdos, continua nesta peça, a procurar uma comunicação impossível com o último dos homens a ouvi-lo: ele próprio.


FICHA TÉCNICA

Autoria: Bernard Chartreux e Jean Jourdheuil

Representação: José Caldeira Duarte

Encenação/Direção: José Gil

Filmagem: Eugénia Matias

Edição: Ana Martins

Música: Jean Jacques Rousseau

Fotografias: Cottonbro, Zumbühl e Maillard

Tradução: Joana Barth Duarte e José Caldeira Duarte